APRECIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS PRATICANTES DE EXERCÍCIO FÍSICO

  • Isamara Ferreira de Lima Centro Universitário de Patos – UNIFIP, Patos – PB - Brasil.
  • Odvan Pereira de Gois Centro Universitário de Patos – UNIFIP, Patos – PB - Brasil.
  • Thales Marx Soares de Araujo Faculdade de Integração do Sertão, Serra Talhada - PE, Brasil
  • José Morais Souto Filho Faculdade de Integração do Sertão, Serra Talhada - PE, Brasil
  • Paulo Eduardo Carnaval Pereira da Rocha Faculdade de Integração do Sertão, Serra Talhada - PE, Brasil
  • Marcos Antonio Medeiros do Nascimento Centro Universitário de Patos – UNIFIP, Patos – PB - Brasil.
Palavras-chave: Envelhecimento, Exercício Físico, Qualidade de Vida

Resumo

Em um país onde a expectativa de vida está evoluindo, é importante estudar sobre os fatores que ajudam a melhorar a qualidade de vida da população idosa. Neste contexto o objetivo desse estudo é analisar a qualidade devida de idosos praticantes de exercícios físicos da cidade de Solidão-PE. Realizou-se uma pesquisa descritiva correlacional com delineamento transversal e uma abordagem quantitativa nas academias de Solidão-PE. Os sujeitos foram 30 idosos participantes das academias de Solidão-PE. Para a coleta dos dados foi utilizado o instrumento SF-36, como também foi aplicado um questionário estruturado sobre as características sócio demográficas dos idosos, para caracterizar a população do estudo. A amostra constitui-se de 60% de homens e 40% de mulheres uma diferença de gênero que diverge da literatura no que se referem a feminilização da velhice. A maioria dos entrevistados 73,4% afirmou possuir o Ensino Fundamental Incompleto o que corrobora com a literatura, isso porque de modo geral é comum a desvalorização da escolaridade nesta faixa etária. Em relação a renda familiar mensal 96,6% tem renda familiar igual a um salário mínimo, o que converge com a literatura, uma vez que se encontram grande percentuais de idosos vivendo com um salário mínimo, que é o valor da aposentadoria mais frequente no Brasil. Com relação ao uso do instrumento SF-36, obteve-se os seguintes resultados nos domínios: Capacidade Funcional (45); Limitação por Aspectos Físicos (81,25); Dor (61,5); Estado Geral de Saúde (54,5) Vitalidade (51,5); Aspectos Sociais (26,8); Aspectos Emocionais (30,63); Saúde Mental (65,2). Em relação aos escores obtidos nos domínios e na média, 90% dos entrevistados apresentam aspectos satisfatórios e consequentemente possui uma boa qualidade de vida. A conclusão do estudo é que a pratica de exercícios físicos nas academias é uma estratégia viável na melhoria da qualidade de vida dos idosos da cidade de Solidão PE.

Publicado
2022-06-30
Como Citar
1.
Ferreira de Lima I, Pereira de Gois O, Soares de Araujo TM, Morais Souto Filho J, Carnaval Pereira da Rocha PE, Medeiros do Nascimento MA. APRECIAÇÃO DA QUALIDADE DE VIDA DE IDOSOS PRATICANTES DE EXERCÍCIO FÍSICO. RMS [Internet]. 30º de junho de 2022 [citado 4º de outubro de 2022];4(2):143-9. Disponível em: https://revistamultisert1.websiteseguro.com/index.php/revista/article/view/408